Home » Entrevistas » Juan Pablo Maglier – Diretor do La Rural

Juan Pablo Maglier – Diretor do La Rural

rural

Em 2009 o argentino Juan Pablo Maglier assumiu como Diretor de Relações Institucionais do centenário Centro de Convenções de Buenos Aires, o La Rural, Predio Ferial de Buenos Aires (La Rural). Na bagagem, além de experiências em empresas de telecomunicações, Maglier trouxe um importante conhecimento do setor de turismo da época em que atuou como Secretario de Cultura, Turismo e Comunicação Social de Córdoba.

Juan Pablo atua como porta-voz do empreendimento que é o principal hospedeiro de feiras e eventos da Argentina e tem seu controle acionário dividido, com 50% pertencente à Sociedade Rural Argentina e outros 50% da Ogden Argentina S.A. Cabe a La Rural S.A. a exploração comercial do prédio.

Conversamos com Maglier, que também é Chairman do Capitulo Latino-Americano da UFI – The Global Association of the Exhibition Industry, para saber mais sobre o centro de convenções e o setor de feiras na Argentina.

O La Rural é um prédio centenário. Quais as principais transformações que ele atravessou até os dias atuais?

Durante seus mais de 135 anos, o La Rural se tornou um símbolo para a Buenos Aires e Argentina. Combinamos o respeito a história aliado a um forte compromisso com a modernidade, através de sua excelência no serviço e infraestrutura. Para alcançar isso, nos anos 90 foi realizado um plano diretor de desenvolvimento para transforma-lo no principal centro de exposições do país e um dos mais importantes da América Latina. Construímos novos pavilhões, estacionamento para mil carros, armazéns, áreas de serviço e um prédio com salas para reuniões, eventos e conferências, que completaram 45.000 m² de área coberta.

Quais as características e infraestrutura que La Rural possui para feiras, eventos e convenções?

A sua localização geográfica é um dos aspectos mais importantes. Os eventos realizados no local normalmente atraem visitantes de várias partes do país e, até mesmo, estrangeiros. Estamos no coração da cidade, com fácil acesso e isso é um grande diferencial. Em segundo lugar os salões, os 7 pavilhões e o centro de convenções com suas salas modulares, equipados com todas as comodidades e serviços necessários para atender às necessidades de cada cliente, seja para uma pequena reunião ou um evento para 10 mil pessoas. Último fator, mas não menos importante, é a nossa força de trabalho, que enfatizo como um dos níveis mais importantes. Isso porque a qualidade de nossos serviços depende fortemente daqueles que fazem esta empresa. Nossa equipe tem um “know-how” altamente valorizado no mercado, uma vez que a produção de diferentes eventos, feiras e congressos, nos permitiram diversificar a nossa capacidade de resposta às demandas.

Quantos eventos são realizados em média?

Recebemos no ano entre 200 e 300, divididos entre feiras, congressos e eventos corporativos e sociais. Nosso principal evento é a Exposição Rural, que reúne as principais empresas do setor agrícola e recebe mais de 1 milhão de visitantes. Também destaco a mais importante feira equina do setor, a ” Nuestros Caballos”, o Salão Internacional do Automóvel, a Feira Internacional do Livro, a Oil & Gas Expo, a Feira Internacional de Turismo, entre outras.

O La Rural possui eventos próprios?

Sim.  Em nossas unidades de negócios “Feiras Próprias” e “Congressos, Convenções e Evento” nós desenhamos, realizamos a gestão e realizamos a comercialização de maneira integral ou, em alguns casos, com parceiros estratégicos. Ter nossos próprios produtos visam nossa visão de fortalecer a empresa como um polo de atração cultural e econômica. Através deles mostramos o potencial das nossas instalações, serviços e a nossa capacidade profissional como organizadores de todos os tipos de eventos.

Em 2016 foram realizadas 50 feiras, um aumento 32% em relação ao anterior. Qual a expectativa para 2017?

Para este novo período o nosso objetivo é continuar a expandir nosso portfólio de produtos com uma proposta de eventos esportivos, gastronômicos e de estilo de vida, que são as últimas tendências que estão ganhando terreno no mercado. Também mantemos as feiras habituais, tais como a Exposição Rural, que se tornou um ícone a nível nacional e regional.

Em 2016 a empresa também comemorou a inauguração Punta del Este Convention & Exhibition Center, a qual realiza a operação e gestão…

Como gestores do Punta del Este Convention & Exhibition Center temos pela frente o desafio de posicioná-lo como sede do turismo de negócios internacional, amenizando a sazonalidade turística de Punta del Este. O desenvolvimento do setor de eventos permitirá o crescimento da cidade de Maldonado, através da geração de novas oportunidades de emprego e uma maior distribuição e maior distribuição de renda na cadeia de serviço.

Como você enxerga o atual momento do setor de feiras e eventos na Argentina?

O mercado de feiras e eventos, em grande parte, depende do contexto econômico que o país atravessa. E é também uma consequência das indústrias de cada país. Se a indústria vai bem, haverá expansão das feiras. Atualmente, o setor está reaquecendo e o nível da atividade se mantém. Além disso, há um esforço conjunto com o governo para incrementar o posicionamento da Argentina no segmento de turismo de negócios.

Qual sua opinião sobre o mercado de feiras e eventos na América Latina?

Está em expansão e eu vejo a Argentina voltando a se inserir no mundo como um país estratégico. Temos grandes expectativas de crescimento dentro do setor. O turismo de negócios é altamente benéfico, pois favorece a economia, gera novos empregos e profissionaliza o setor de turismo.

Nos últimos anos as promotoras brasileiras foram compradas por multinacionais deste setor. Este movimento também acontece na Argentina?  

Durante a década de 90 a Argentina experimentou um processo de internacionalizacao dos seus promotores de feiras e congressos similar ao Brasil, que trouxe para o país grandes promotoras como Reed Exhibitions, Messe Frankfurt, MCI, entre outras muito importantes. Após a crise em 2000 a presença deles reduziu, consolidando um outro cenário, onde as promotoras internacionais coexistem com grandes promotores nacionais – como a La Rural – que tem a capacidade de oferecer um serviço de qualidade para os clientes locais e do exterior.

Muitos brasileiros participam dos eventos realizados no La Rural?

Sim, principalmente para acompanhar as feiras relacionadas ao setor de turismo e agropecuário.

Obs: Entrevista originalmente realizada por Luis Orsolon para a Radar Magazine (www.radarmagazine.com.br), publicação do Grupo Radar & TV que também edita o Portal Radar.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>