Home » Entrevistas » Toni Sando – Conheça a história do Presidente-Executivo do São Paulo Convention & Visitors Bureau

Toni Sando – Conheça a história do Presidente-Executivo do São Paulo Convention & Visitors Bureau

toni-sando-esfe

O entusiasmo pelo combate e a consciência de que é lutando que se conquistam as coisas são traços marcantes das pessoas nascidas no signo de Áries. O ariano Toni Sando parece levar ao pé da letra suas características astrológicas e, desde muito cedo, começou sua trajetória no mercado de trabalho, ocupando atualmente a Presidência- Executiva do São Paulo Convention & Visitors Bureau (SPCVB), entidade sem fins lucrativos, que busca ampliar o volume de negócios e o mercado de consumo na cidade, por meio da atividade turística, apoiando a melhoria dos serviços e atendimento aos visitantes.

Nascido na Zona Leste de São Paulo, no bairro Cangaíba, Toni teve seu primeiro emprego, aos 13 anos, em um mercadinho. “Nesta época não existia esta coisa de menor aprendiz, existia emprego. Eu nasci em uma família humilde, então ter que trabalhar cedo era uma obrigação da família para dividir os custos”, relembra.

Do mercadinho Toni foi para outro mercado, o financeiro, ser mensageiro no Banco do Comércio e Indústria de São Paulo S.A. (Comind). Além de mensageiro, Sando foi operador de máquina de xerox, arquivista, auxiliar de escritório, auxiliar técnico em seguros e no final de sua passagem, que durou cinco anos, exerceu a função de auxiliar de marketing, seu primeiro contato com esta área. Com formação em administração de empresas e contabilidade – e posteriormente pós-graduação em Marketing – Toni conta que foi por acaso que acabou tornando-se um “marqueteiro”.

“Quando fiz 18 anos entrei na faculdade e surgiu então a oportunidade de ser estagiário de marketing no Banco Noroeste logo no meu primeiro ano de faculdade. Pedi demissão do Comind e entrei nesta área de marketing”. No Noroeste ele também foi assistente de comunicação, assistente de marketing, supervisor e então surgiu a oportunidade de ser Gerente de Desenvolvimento de produto no Banco Nacional (que mais tarde seria comprado pelo Unibanco).

Na instituição financeira o executivo passou por diversas áreas como gerente regional de vendas, gerente de marketing, e cartão de crédito. Uma passagem curiosa é que Sando conta que nunca teve que enviar currículos, sempre que trocou de emprego foi através de seu relacionamento e indicação, sendo entrevistado e contratado. Em sua mudança para a hotelaria, não foi diferente.

Em 1998 o Grupo Accor passava por uma reestruturação e estava em busca de executivos de outras áreas para trabalhar na empresa. Paulo Salvador, que havia trabalhado com Toni Sando no Banco Nacional, foi contratado como Diretor Executivo de Marketing e Vendas da rede e de pronto lembrou-se do nome de Toni para o acompanhar nesta empreitada.

“A Accor tinha aproximadamente 60/70 hotéis quando entrei e ao sair estávamos com cerca de 120. Hoje, 10 anos depois, são quase 200. É exponencial o seu crescimento, mas o grande privilegio que tive na Accor ao trabalhar com o Ronald Bonadona (ex-Diretor Geral da rede na América do Sul) e o Salvador, foi implementar novos produtos no mercado brasileiro como a marca Íbis, Formula 1, lançamos o Grand Mercure no Brasil. E tudo isso necessitou um grande trabalho de pesquisa, uma experiência riquíssima”, comenta.

Terceiro setor

Diariamente, há 10 anos, Toni Sando sai do bairro do Cambuci rumo a sede do São Paulo Convention & Visitors Bureau. O trajeto dura 15 minutos ou “o tempo de quatro músicas”, brinca. Como um ritual, antes de sair de casa Toni lê o Estadão e ao chegar ao escritório separa um tempo para a leitura da Folha de São Paulo antes de iniciar seus trabalhos. “Tudo é ritual, aqui eu faço reunião com minha equipe uma vez por semana. Eu faço uma reunião com meus chefes uma vez por mês. Com o conselho consultivo a cada trimestre e conselho curador a cada ano. A ritualização te faz estar ligado de que você precisa prestar contas nos prazos combinados”, afirma.

Levado para o SPCVB em 2005 pelo então presidente Orlando Souza, com quem trabalhou na Accor (onde ficou por sete anos), Toni chegou para implementar uma diferente gestão no Convention, trazendo consigo a bagagem e aprendizado do mercado financeiro e hoteleiro onde passou dois terços de sua vida profissional. “Tivemos bons profissionais que atuaram aqui, mas o Convention de 10 anos atrás era carente de recursos, dependia de alguns convênios públicos para poder se manter. O que fizemos foi dar um outro formato ao SPCVB. O reestruturamos para que, embora seja estatutariamente uma entidade, tenha um modelo de gestão empresarial. Criamos departamentos com contratos de gestão para cada um deles, trouxemos o balanced scorecard e implantamos indicadores para que as equipes pudessem trabalhar sobre metas”.

Os resultados podem ser observados não somente em números, onde o número de associados saltou de 200 para 800, mas também em diversas ações como a campanha “São Paulo é tudo de bom”, que permanece até hoje, a criação da Academia que já treinou 10 mil pessoas, a realização de boletins e publicações próprias para informar os associados, entre outras. Em 2009 Anne Morrissey,da Atlântica Hotels foi eleita presidente do SPCVB. Foi na gestão dela que foi alterado o estatuto da entidade para criar um conselho de administração e o cargo de Presidente-Executivo ocupado hoje por Toni, que anteriormente era Superintendente da entidade. A Diretoria Executiva tornou-se Conselho de Administração.

Em 2013 Juan Pablo de Vera, da Reed Exhibitions Alcantara Machado, foi eleito Presidente para o biênio 2013/2014 e reeleito por aclamação para os anos de 2015/2016. No convention o executivo conta com uma média de 30 colaboradores divididos em 5 áreas estratégicas: eventos nacionais, eventos internacional, relacionamento, marketing e administrativo/financeiro.

O ano de 2015 foi muito especial para Toni Sando, sendo eleito como membro da Academia Brasileira de Eventos e Turismo e colaborador na fundação da União Nacional das Entidades de Destinos (Unedestinos). A associação reúne conventions e entidades que representam destinos de todo o Brasil e tem uma proposta técnica de fortalecimento do setor e dos profissionais que atuam com a captação de eventos. Mas e o futuro?

O Presidente-Executivo do SPCVB conta que ainda tem muito a contribuir nesta área, tanto que neste ano iniciou um curso de gestão de terceiro setor pela faculdade Getúlio Vargas, para se aprimorar e conhecer seus pares de outras áreas, o que eles pensam e como funcionam as entidades de outros setores. “Ainda acho que posso gastar mais energia, me aprofundando nas atividades do terceiro setor e depois eu sigo para uma atividade empresarial”, afirma.

Embora não tenha ainda uma leitura bem definida sobre seu futuro negócio, Toni explica que bom profissional é aquele que tem a visão do negócio e sabe o posicionar no mercado em que ele atua. Mas enquanto este momento não chega, Toni segue se dedicando de corpo e alma ao São Paulo Convention & Visitors Bureau, assim como o fez em sua carreira inteira. “Trabalho como fosse meu primeiro dia na organização, como se ainda estivesse em contrato de experiência. Preciso ser aprovado e é isso que me motiva mensalmente para poder renovar minha energia e minha vontade de acordar cedo e vir para cá. É o que tenho feito”,finaliza.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>