Home » Tonico Senra » Zoo – 09/10/2017

Zoo – 09/10/2017

tonico_site

• A artista–plástica Ana Paula Hoppe ganha as paredes da Urban Arts apresentando seus trabalhos gráficos de excelente qualidade tendo temas florais como inspiração. Exibidos sob as cabeças de personalidades que encantaram e encantam o mundo desde a atriz Brigitte Bardot até a modelo Kate Moss. Vale a pena conferir!

• O rapaz entrou na sala vestido de mulher, confessando a mãe: “Você não teve um filho homem, teve um filho mulher”. Tá certo! Respondeu a mãe, então vai  lavar a louça…

• O vídeo da CARBON Blindagem está bombando nas redes sociais. Idealizado com muito bom gosto, mostrando com requinte o seu objetivo.

• A coluna quer deixar claro, que o túnel cavado pelos bandidos para roubarem a agência do Banco do Brasil, não foi obra do ex-prefeito “Pinóquio” Maluf, pois se tivesse sido, seria certamente superfaturada.

• O presidente do Senado “Botox” de Oliveira deve ter se inspirado no cantor sertanejo Xororó e pintou os cabelos na base do negro asa da graúna. Só em Brasília não existem espelhos…

• Começam os preparativos para o Torneio Primavera Jardim Acapulco de Tênis, em Guarujá. Entre os patrocinadores confirmados estão: Moraes Dantas Construções, BTG Pactual, BSS Blindagem e Copagaz.

• Se um homem nu com crianças interagindo é arte, o cara que ejacula em lugar público seria grafiteiro?

• Não convide para o mesmo “ milk–shake” os profissionais do voto João Doria e Cid Gomes, José Anibal, José Serra e Alberto Goldman, ia me esquecendo  Viajando” Henrique Cardoso, mudou de casaca aderindo ao lado Doria- gestor. “Viajando” sempre foi um oportunista de ocasião, cujo caráter é “flex”.

• O Brasil descobriu os musicais. Tudo se transforma em música, tendo como tema nomes que permanecem na nossa memória, como a cantora Elis Regina, a apresentadora Hebe Camargo e agora o musical sobre o piloto Ayrton Senna. Não seria surpresa se políticos (sempre desavisados) pleiteassem fixar seus nomes na história. Então veremos; Michel Temer “Perder a Boca”, o Musical, “Cangaçeiro” Calheiros, o Musical, Eliseu “Quadrilha“, o Musical e assim por diante. Cada País, tem os ídolos que merece.

• Para constar no arquivo da verdade: cerca de 20% dos processos caducaram no STF (tenho certeza absoluta que foram muitos mais). Os ministros não estão nem aí com isto, continuam viajando para seminários (agora descobriram Portugal) palestras, para receber homenagens, ir a festas de casamentos de estelionatários, e suas mulheres sendo presenteadas com flores e mimos. E o País? Que se dane o País!

• “Aperte o cinto, a mala sumiu”: o empresário Caio Turqueto, vice–presidente do Grupo  Zahran, desembarcou em Madri e sua mala tomou o rumo de Marrakesk. Já não se fazem malas como antigamente, as atuais tem vontades próprias…

• A prisão da Papuda, em Brasília diariamente tem apresentação dos “Três Tenores”. Os presidiários “Gentalha” Vieira Lima, Lúcio “Furado” e Ricardo Saud & “Bem Estar” , o homem da caneta Bic da JBS, que aos gritos líricos se ofendem mutuamente na base do “Vou te matar”. Como os recolhidos ao xadrez se mostram afinadíssimos, surge uma proposta no ar, para que em breve se apresentem no Scala de Milão, com repertório de Puccini.

• O tolinho Ricardo Tripoli, líder do PSDB – uma espécie de Piauí, visite antes que acabe – só agora chegou à conclusão que há um dedo mágico do Planalto, para a escolha do bobalhão Bonifácio Andrada, na relatoria da denúncia contra Temer. A nova versão do inspetor “Closeau”, o personagem marcante criado pelo cineasta Blake Edwards, ganha a pele de Tripoli, um trapalhão sem o mínimo carisma.

• A autora Claudia Souto do folhetim global “Pega–Pega”, deve viver no Planeta Zeus, por desconhecer o cotidiano, não só o carioca, como também o brasileiro. No rufar dos tambores, jogou em cena a segregação racial. Quando um personagem negro da trama é preso por policiais, porque os mesmos acharam que o carro importado ao lado dele estava sendo roubado, quando na verdade o veículo era do próprio. Ora, a interpretação está totalmente equivocada, como desconhecer a existência de jogadores negros de futebol, por mais medíocres que o sejam? A primeira atitude, com o recebimento do primeiro salário é comprar um importado, namorar loira de chapinha, tatuagens pelo corpo como um tapete persa, brincos e correntes de ouro como um “ show–room” da H Stern. Todos estariam presos e ninguém em campo…

• O Hospital Sírio Libanês está em palcos de aranha com a decisão do juiz Sérgio Moro, para que informe se o advogado Roberto Teixeira, uma espécie de boy de luxo do ogro Lula e outro coitadinho João Muniz Leite, visitaram o desavisado Glaucos da Costamarques, entre novembro e dezembro de 2015. A decisão atende a pedido feito pela defesa do desavisado, que assinou recibos retroativos a 2011 referentes ao  aluguel de mentirinha do apartamento de São Bernardo, vizinho ao que o ogro mora, usado pela “Família Buscapé”. Mais uma peça no quebra cabeça que não se encaixa entre tantas. Não precisa ser nenhuma sumidade para saber que o tal do Glaucos, foi uma “laranja madura” e este apartamento foi adquirido com dinheiro de propina da Odebrecht, em troca de contratos com a Petrobrás. Quanto ao Hospital: será que possui arquivo? Afinal, todos sabem que o Sírio Libanês sempre foi uma filial petista, uma espécie de centro campestre.

• Depois de ouvir as explicações nada convincentes do ex-presidente do BNDES, Luciano Coutinho sobre operações generosas do banco com a empresa de “Friboy” Batista, o vice–presidente da CPMI, Ronaldo Caiado – uma mistura dos genes do cantor sertanejo Sérgio Reis com o ator americano John Wayne, quer que o benemérito Coutinho, explique por que o BNDES comprou R$ 1,13 bilhão em ações da JBS, em 2007. O dinheiro foi usado para comprar a Swift. E mais: vai cobrar explicações sobre a operação de R$3,5 bilhões, em debêntures conversíveis, para que a JBS adquirisse a Pilgrim’s Pride. O BNDES chegou a ter 35% das ações da JBS. Opinião da coluna: será que ninguém neste paiseco percebeu que a JBS foi uma arapuca criada por xiitas petistas, como um grande banco, para favorecer os corruptos e a corrupção? Comprava o que via pela frente com dinheiro público.  É só constatar os rombos dos Correios e Postalis. Precisa dizer mais?

 

  • A artista–plástica Ana Paula Hoppe ganha as paredes da Urban Arts apresentando seus trabalhos gráficos de excelente qualidade tendo temas florais como inspiração. Exibidos sob as cabeças de personalidades que encantaram e encantam o mundo desde a atriz Brigitte Bardot até a modelo Kate Moss. Vale a pena conferir!
  • O rapaz entrou na sala vestido de mulher, confessando a mãe: “Você não teve um filho homem, teve um filho mulher”. Tá certo! Respondeu a mãe, então vai  lavar a louça…
  • O vídeo da CARBON Blindagem está bombando nas redes sociais. Idealizado com muito bom gosto, mostrando com requinte o seu objetivo.
  • A coluna quer deixar claro, que o túnel cavado pelos bandidos para roubarem a agência do Banco do Brasil, não foi obra do ex-prefeito “Pinóquio” Maluf, pois se tivesse sido, seria certamente superfaturada.
  • O presidente do Senado “Botox” de Oliveira deve ter se inspirado no cantor sertanejo Xororó e pintou os cabelos na base do negro asa da graúna. Só em Brasília não existem espelhos…
  • Começam os preparativos para o Torneio Primavera Jardim Acapulco de Tênis, em Guarujá. Entre os patrocinadores confirmados estão: Moraes Dantas Construções, BTG Pactual, BSS Blindagem e Copagaz.
  • Se um homem nu com crianças interagindo é arte, o cara que ejacula em lugar público seria grafiteiro?
  • Não convide para o mesmo “ milk–shake” os profissionais do voto João Doria e Cid Gomes, José Anibal, José Serra e Alberto Goldman, ia me esquecendo  Viajando” Henrique Cardoso, mudou de casaca aderindo ao lado Doria- gestor. “Viajando” sempre foi um oportunista de ocasião, cujo caráter é “flex”.
  • O Brasil descobriu os musicais. Tudo se transforma em música, tendo como tema nomes que permanecem na nossa memória, como a cantora Elis Regina, a apresentadora Hebe Camargo e agora o musical sobre o piloto Ayrton Senna. Não seria surpresa se políticos (sempre desavisados) pleiteassem fixar seus nomes na história. Então veremos; Michel Temer “Perder a Boca”, o Musical, “Cangaçeiro” Calheiros, o Musical, Eliseu “Quadrilha“, o Musical e assim por diante. Cada País, tem os ídolos que merece.
  • Para constar no arquivo da verdade: cerca de 20% dos processos caducaram no STF (tenho certeza absoluta que foram muitos mais). Os ministros não estão nem aí com isto, continuam viajando para seminários (agora descobriram Portugal) palestras, para receber homenagens, ir a festas de casamentos de estelionatários, e suas mulheres sendo presenteadas com flores e mimos. E o País? Que se dane o País!
  • “Aperte o cinto, a mala sumiu”: o empresário Caio Turqueto, vice–presidente do Grupo  Zahran, desembarcou em Madri e sua mala tomou o rumo de Marrakesk. Já não se fazem malas como antigamente, as atuais tem vontades próprias…
  • A prisão da Papuda, em Brasília diariamente tem apresentação dos “Três Tenores”. Os presidiários “Gentalha” Vieira Lima, Lúcio “Furado” e Ricardo Saud & “Bem Estar” , o homem da caneta Bic da JBS, que aos gritos líricos se ofendem mutuamente na base do “Vou te matar”. Como os recolhidos ao xadrez se mostram afinadíssimos, surge uma proposta no ar, para que em breve se apresentem no Scala de Milão, com repertório de Puccini.
  • O tolinho Ricardo Tripoli, líder do PSDB – uma espécie de Piauí, visite antes que acabe – só agora chegou à conclusão que há um dedo mágico do Planalto, para a escolha do bobalhão Bonifácio Andrada, na relatoria da denúncia contra Temer. A nova versão do inspetor “Closeau”, o personagem marcante criado pelo cineasta Blake Edwards, ganha a pele de Tripoli, um trapalhão sem o mínimo carisma.
  • A autora Claudia Souto do folhetim global “Pega–Pega”, deve viver no Planeta Zeus, por desconhecer o cotidiano, não só o carioca, como também o brasileiro. No rufar dos tambores, jogou em cena a segregação racial. Quando um personagem negro da trama é preso por policiais, porque os mesmos acharam que o carro importado ao lado dele estava sendo roubado, quando na verdade o veículo era do próprio. Ora, a interpretação está totalmente equivocada, como desconhecer a existência de jogadores negros de futebol, por mais medíocres que o sejam? A primeira atitude, com o recebimento do primeiro salário é comprar um importado, namorar loira de chapinha, tatuagens pelo corpo como um tapete persa, brincos e correntes de ouro como um “ show–room” da H Stern. Todos estariam presos e ninguém em campo…
  • O Hospital Sírio Libanês está em palcos de aranha com a decisão do juiz Sérgio Moro, para que informe se o advogado Roberto Teixeira, uma espécie de boy de luxo do ogro Lula e outro coitadinho João Muniz Leite, visitaram o desavisado Glaucos da Costamarques, entre novembro e dezembro de 2015. A decisão atende a pedido feito pela defesa do desavisado, que assinou recibos retroativos a 2011 referentes ao  aluguel de mentirinha do apartamento de São Bernardo, vizinho ao que o ogro mora, usado pela “Família Buscapé”. Mais uma peça no quebra cabeça que não se encaixa entre tantas. Não precisa ser nenhuma sumidade para saber que o tal do Glaucos, foi uma “laranja madura” e este apartamento foi adquirido com dinheiro de propina da Odebrecht, em troca de contratos com a Petrobrás. Quanto ao Hospital: será que possui arquivo? Afinal, todos sabem que o Sírio Libanês sempre foi uma filial petista, uma espécie de centro campestre.
  • Depois de ouvir as explicações nada convincentes do ex-presidente do BNDES, Luciano Coutinho sobre operações generosas do banco com a empresa de “Friboy” Batista, o vice–presidente da CPMI, Ronaldo Caiado – uma mistura dos genes do cantor sertanejo Sérgio Reis com o ator americano John Wayne, quer que o benemérito Coutinho, explique por que o BNDES comprou R$ 1,13 bilhão em ações da JBS, em 2007. O dinheiro foi usado para comprar a Swift. E mais: vai cobrar explicações sobre a operação de R$3,5 bilhões, em debêntures conversíveis, para que a JBS adquirisse a Pilgrim’s Pride. O BNDES chegou a ter 35% das ações da JBS. Opinião da coluna: será que ninguém neste paiseco percebeu que a JBS foi uma arapuca criada por xiitas petistas, como um grande banco, para favorecer os corruptos e a corrupção? Comprava o que via pela frente com dinheiro público.  É só constatar os rombos dos Correios e Postalis. Precisa dizer mais?

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>